Síndrome da Apneia do Sono (SAS)

Síndrome da Apneia do Sono (SAS)

O que é a Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS)?

A síndrome da apneia obstrutiva do sono é uma patologia crónica e com elevados riscos de mortalidade e morbilidade, caracterizada por limitações de fluxo (hipopneia) ou paragens respiratórias (apneia) recorrentes durante o sono. Esta interrupção respiratória deve-se geralmente a um relaxamento anómalo do tecido da via área respiratória.

A gravidade da SAOS é definida consoante o número de eventos respiratório por hora:

Ligeiro (5 a 15 eventos por hora)

Moderado (15 a 30 eventos por hora)

Grave (mais de 30 eventos por hora)

Quando devo desconfiar que tenho SAOS?

Fatores de Risco:
  • Idade superior a 50 anos;
  • Obesidade;
  • Sexo masculino;
  • Pós-menopausa;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Distúrbios hormonais;
  • Alterações maxilo-faciais;
  • Uso de sedativos.

 

Sintomatologia:

Sintomas DiurnosSintomas Noturnos
Sonolência diurna excessivaRessonar
Fadiga/cansaçoSensação de asfixia noturna
Dores de cabeça matinaisParagens respiratórias noturnas
Dificuldade de concentraçãoInsónia
Esquecimento frequenteDespertares noturnos
Disfunção eréctilMicção frequente durante a noite
Alta irritabilidadeSono agitado
Humor depressivoSuores noturnos

Quais os principais riscos de saúde associados?

A SAOS é uma patologia com elevada correlação com patologias como doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, diabetes e AVC.

A sua associação a aumentos de acidentes de viação e/ou laborais e a dificuldades de relacionamento social ou familiar também devem ser consideradas.

Ressono. Tenho SAOS?

O ressonar ou roncopatia é um som resultante da vibração do palato e das paredes da faringe. O relaxar dos músculos do palato, língua e garganta provoca a diminuição da via aérea e dificulta a passagem do ar, originando a vibração e consequentemente um som áspero e ruidoso característico.

O ressonar, apesar de ser uma das consequências da SAOS, poderá não estar associado à patologia. Portanto, um roncopata não pode ser diagnosticado com SAOS apenas por esse motivo mas, um doente diagnosticado com SAOS muito provavelmente será um roncopata.

Caso se identifique como roncopata e tenha algum dos sintomas anteriormente referidos aconselhamos a abordar o tema com o seu médico de família.

Como posso avaliar se tenho SAOS ou outros distúrbios do sono?

O estudo polissonográfico do sono é o exame médico de referência para avaliação de distúrbios do sono. Em suma, consiste na monitorização de um conjunto de parâmetros vitais e fisiológicos, permitindo estudar e avaliar a qualidade e quantidade de sono. Este exame, por norma, é realizado num centro clínico podendo porém ser realizado no domicilio.

Qual o tratamento da SAOS?

O tratamento da SAOS deve ser adequado a cada doente e deve derivar de aconselhamento de um médico especialista.

  • Pressão positiva nas vias aéreas – terapia mais usual e com maior eficácia, sendo recomendada para SAOS moderada ou grave. Consiste na utilização de um equipamento gerador de pressão positiva, pressão aplicada nas vias aéreas através de uma máscara (ligada ao equipamento por uma traqueia/tubo);
  • Terapia Posicional do Sono – terapia aplicável a casos selecionados com SAOS ligeiro a moderado com distúrbios do sono decorrentes na posição de decúbito dorsal (vulgo barriga para cima). Esta terapia consiste em evitar o decúbito dorsal e num ensino postural, estimulando o doente a dormir numa posição lateral.
  • Alteração de hábitos comportamentais – não sendo propriamente um tratamento, apresenta uma elevada importância para o bem-estar do doente. Bons hábitos de vida e comportamentais permitem reduzir os fatores de risco e, por si só, diminuir a gravidade da SAOS. Esta mudança comportamental é aconselhada a todos, isoladamente ou associado a outra opção terapêutica. Eis alguns dos hábitos saudáveis a seguir:
    • Dormir de 7 a 9 horas (adulto);
    • Manter rotina nas horas de deitar e acordar;
    • Perda de peso e alimentação equilibrada;
    • Evição de tabaco, álcool e sedativos;
    • Evitar chá, refrigerantes e cafeína nas horas antecedentes ao sono;
    • Atividade física regular;
    • Evitar computador e televisão nas horas antecedentes ao sono.
  • Próteses – a utilização de próteses mandibulares é uma alternativa para casos selecionados de SAOS ligeiro ou moderado e tem como objetivo aumentar o diâmetro das vias aéreas superiores. A sua utilização deverá ser realizada após aconselhamento de equipa médica especializada.
  • Cirurgia – as medidas cirúrgicas, tal como as próteses, são uma alternativa para casos muito concretos e têm como objetivo primordial aumentar o diâmetro da orofaringe, Não se apresenta como tratamento de primeira linha devido à elevada taxa de insucesso.